Cidadão Consumidor

www.cidadaoconsumidor.com.br
o site da cidadania
Dicas
Economia no Consumo
  • Ao comprar uma geladeira ou freezer, o consumidor deve observar a etiqueta laranja que mostra o quanto de energia o aparelho gasta ou solicitar do lojista o manual de instrução do fabricante. Vale lembrar que quanto maior a potência, maior será o consumo de energia elétrica;
  • o consumidor não deve ligar muitos aparelhos na mesma tomada, através de "benjamins", pois isto provoca aquecimento nos fios, desperdiçando energia e com riscos de causar curtos-circuitos;
  • as emendas de fios mal feitas, fios desencapados e isolação desgastada, causam "fuga de corrente" e choques que, além de perigosos, provocam aumento na conta de energia elétrica;
  • as lâmpadas fluorescentes duram bem mais e gastam muito menos energia. Uma lâmpada fluorescente de 20w ilumina mais do que uma incandescente de 60w, e pode durar até 10 vezes mais;
  • os televisores modernos, transistorizados, apresentam um consumo bem inferior aos antigos, a válvula.
Como evitar o desperdício de energia

Para aproveitar bem os recursos da natureza através das tecnologias desenvolvidas pelo ser humano, precisamos agir de forma racional. A energia elétrica é uma das que mais requerem cuidados, pois seu consumo sempre aumenta e há muito desperdício por aí. Mas todos podem fazer a sua parte em casa, na escola ou no trabalho, consumindo de forma inteligente, para economizar dinheiro e poupar a natureza de um desgaste desnecessário.

GELADEIRA/FREEZER

Compra
  • Procure os modelos que tenham o Selo Procel de Economia de Energia.

Instalação
  • Instale o aparelho em local bem ventilado;
  • Evite a proximidade do fogão e de aquecedores, ou de áreas expostas ao sol;
  • Deixe um espaço mínimo de 15cm dos lados, acima e no fundo do aparelho, no caso de instalação entre armários e paredes.

Uso
  • Não abra a porta sem necessidade ou por tempo prolongado;
  • Arrume os alimentos de forma que se perca menos tempo para encontrá-los, e deixe espaços entre eles;
  • Não guarde alimentos e líquidos ainda quentes ou em recipientes sem tampa;
  • Não forre as prateleiras da geladeira com vidros ou plásticos, pois isto dificulta a circulação interna do ar;
  • Faça o degelo periodicamente, conforme as instruções do manual, para evitar que se forme camada de gelo com mais de meio centímetro de espessura.
  • No inverno, a temperatura interna do refrigerador não precisa ser tão baixa quanto no verão. Regule o termostato.
  • Conserve limpas as serpentinas que se encontram na parte de trás do aparelho, e não as utilize para secar panos, roupas etc.;
  • Quando se ausentar de casa por tempo prolongado, esvazie a geladeira e/ou freezer e desligue-os da tomada.

Teste de vedação das portas
Problemas de vedação aumentam o consumo de energia do aparelho. Verifique o funcionamento da seguinte maneira:
  • Coloque uma folha de papel entre a borracha da porta e o corpo do aparelho e feche a porta sobre ela;
  • Tente retirar a folha. Se ela deslizar e sair facilmente, é sinal de que a vedação não está boa. Nesse caso, providencie a substituição da borracha e/ou o ajuste das dobradiças;
  • Repita o teste em toda a volta da porta.

CHUVEIRO ELÉTRICO
 
Instalação
  • Use circuito exclusivo na instalação, com fios compatíveis com a potência do aparelho;
  • Não reutilize resistência queimada;
  • Observe as recomendações do fabricante para o aterramento.
 Uso
  • Por ser um dos aparelhos que mais consomem energia, o ideal é que se evite seu uso nos horários de maior consumo (das 18h às 19h30min e, no horário de verão, das 19h às 20h30min);
  • Evite banhos demorados;
  • Feche a torneira enquanto estiver se ensaboando;
  • Quando não estiver fazendo frio, deixe a chave na posição menos quente.
  • Nunca mude a posição verão-inverno nem ligue aparelhos elétricos enquanto estiver tomando banho, pois há risco de ocorrer choques ou de queimar a resistência.


TELEVISÃO

Uso
  • Desligue o televisor quando ninguém estiver prestando atenção;
  • Evite dormir com o aparelho ligado, ou ajuste a função sleep, para que aconteça o auto-desligamento em um tempo determinado;
  • Se em sua casa tiver mais de um televisor, evite sempre que possível a utilização simultânea dos aparelhos.
Dicas de segurança
  • Não mexa no interior de televisores, mesmo desligados. A carga elétrica pode estar acumulada e provocar choques perigosos;
  • Não coloque palhas-de-aço na antena do televisor portátil, pois filamentos do metal podem cair dentro do aparelho e provocar curtos-circuitos, danificando-o.


LàMPADAS

Compra
Dê preferência a lâmpadas fluorescentes compactas ou circulares para a cozinha, área de serviço, garagem e qualquer outro local que fique com as luzes acesas mais de quatro horas por dia. Além de consumir menos energia, elas duram dez vezes mais.

Uso
  • Evite acender lâmpadas durante o dia. Use melhor a luz do sol, abrindo bem as janelas, cortinas e persianas;
  • Apague as lâmpadas dos ambientes desocupados. Use iluminação dirigida (spots) para leitura, trabalhos manuais etc. para ter mais conforto e economia;
  • Pinte o teto e as paredes internas com cores claras, que refletem melhor a luz, diminuindo a necessidade de iluminação artificial.


FERRO ELÉTRICO

Uso
  • Evite ligar o ferro elétrico nos horários em que muitos outros aparelhos estejam ligados, pois ele carrega a rede elétrica;
  • Evite ligar o ferro várias vezes ao dia, pois provoca um gasto desnecessário de energia;
  • Acumule a maior quantidade de roupas possível, e passe todas de uma só vez;
  • No caso de ferro automático, use a temperatura indicada para cada tipo de tecido. Assim, você não corre o risco de desperdiçar energia com roupas que não necessitam de tanto calor para serem passadas;
  • Para maior economia e melhor aproveitamento do seu tempo, separe as roupas a serem passadas de acordo com a composição do tecido (linho, algodão, lã, seda, fibra sintética);
  • Os ferros mais modernos aquecem mais rapidamente do que esfriam. Por isso, você deve iniciar passando as roupas mais pesadas. No entanto, há aparelhos que levam em média cinco minutos para aquecerem. Neste caso, inicie passando as roupas que requerem temperatura baixa;
  • Depois de desligar o ferro, aproveite ainda o seu calor para passar algumas roupas leves;

Dicas de segurança
  • Para evitar o risco de provocar algum acidente grave, desligue o ferro ao interromper o serviço;
  • Tenha cuidado para não encostar o ferro elétrico no fio da tomada quando ele estiver em uso;
  • Ao terminar de usar o ferro, não enrole o fio em volta do aparelho ainda quente.


MÁQUINAS DE LAVAR ROUPA E LOUÇA

Compra
  • Procure os modelos que tenham o Selo Procel de Economia de Energia.

Uso
  • Para economizar energia, use-as na capacidade máxima indicada pelo manual, que vem junto com o aparelho na hora da compra;
  • Limpe com freqüência o filtro das lavadoras de roupas e louças;
  • Utilize a quantidade correta de sabão ou detergente, para não repetir a operação de enxaguar;
  • Leia com atenção o manual para saber tirar o máximo proveito das máquinas;

Dica de segurança
  • Se levar choque ao tocar em partes metálicas de sua máquina, pode existir problema de aterramento na instalação. Procure um eletricista de sua confiança e não use mais a máquina até sanar completamente o problema.



AR-CONDICIONADO

Compra
  • Procure os modelos que tenham o Selo Procel de Economia de Energia, pois eles representarão uma grande economia para você;
  • Dimensione adequadamente o aparelho para o tamanho do ambiente.

Instalação
  • Proteja a parte externa do aparelho da incidência do sol, sem bloquear as grades de ventilação;

Uso
  •  Evite o frio excessivo, regulando o termostato
  • Desligue o aparelho quando o ambiente ficar desocupado;
  • Mantenha janelas e portas fechadas quando o aparelho estiver funcionando;
  • Evite o calor do sol no ambiente, fechando cortinas e persianas. Não tape a saída de ar do aparelho;
  • Mantenha limpos os filtros do aparelho, para não prejudicar a circulação do ar.

Curiosidade
No verão, o ar-condicionado chega a representar um terço do consumo de energia da casa. Por isso é tão importante a utilização inteligente deste aparelho.
 
 
Conservação de energia elétrica na residência

Conservar energia elétrica é obter o melhor resultado com o menor consumo, sem prejudicar seu conforto e diversão.
Quem sabe conservar gasta menos, aproveita melhor as instalações e equipamentos e tem maior segurança.
Dicas de segurança
• Quando você for fazer algum reparo na instalação de sua casa, desligue o disjuntor ou chave geral.
• Não ligue muitos aparelhos na mesma tomada através de benjamins. Isto provoca aquecimento dos fios, desperdiçando energia e podendo provocar curto-circuítos.
• Evite choques. Nunca mexa no interior da televisão mesmo que ela esteja desligada.
• Quando você for cozinhar, coloque as panelas com o cabo voltado para dentro do fogão, sempre que possível. Isto evita acidente, principalmente com crianças que podem derrubá-las.
• Guarde materiais de limpeza e outros, também perigosos, longe do alcance das crianças.
• Não mexa em aparelhos elétricos com as mãos molhadas ou os pés em lugares úmidos.
• Ao trocar uma lâmpada, não toque na parte metálica.
• Não coloque facas, garfos ou qualquer outro objeto de metal dentro de aparelhos elétricos ligados.
• Caso você tenha crianças em casa, todo cuidado é pouco. Não deixe que elas mexam em aparelhos elétricos ligados, toquem em fios e muito menos, coloquem os dedinhos em tomadas.
 
 
Fontes Alternativas de Energia

A questão energética interfere em todos os conjuntos das atividades econômicas e sociais do país.
Nas diversas atividades de produção ou na distribuição de consumo de bens e serviços é necessário a utilização cada vez maior de energia como resultado de um crescente desenvolvimento material.
A energia é indispensável à sobrevivência diária, pois proporciona "serviços essenciais" à vida humana - calor para aquecimento, para cozinhar e para atividades  manufatureira, ou força para o transporte e para o trabalho mecânico.
Os sustentadores do desenvolvimento de uma nação é que deveriam avaliar a disponibilidade de energia, o seu acesso à população e principalmente o nível de sustentabilidade da geração de energia. As fontes energéticas que são representada por combustíveis e pelo fornecimento de insumos energéticos são diversas e mal distribuídas pelo território nacional.
O papel do Estado deveria ser de promover parcerias na realização de pesquisas visando o desenvolvimento e a difusão de tecnologia ambientalmente saudáveis. Atuando no estímulo do uso de fontes de energias limpas e renováveis com racionalização do uso.
O preço de mercado de insumo energético convencional não reflete efeitos sobre o meio ambiente e nem sobre a qualidade da atmosfera (efeito estufa, chuva ácida, etc.). Ao país é fundamental que haja correção nas distorções, proporcionando instrumentos para inibir forma de consumo indesejável, como por exemplo, a taxação seletiva e progressiva.
A tecnologia e os níveis de preços dos combustíveis fósseis aumentam à medida em que o produto fica escasso e a tendência é subir mais ainda até que possam existir outras formas de energia de fluxo contínuo tornando essa substituição totalmente vantajosa.
Atualmente a energia necessária a esses serviços provém de combustíveis - gás natural, petróleo, carvão, turfa e energia nuclear convencional , que são as fontes de energia não-renováveis. Existem outras fontes de energia primárias, tais como: energia solar, eólica, das marés e das ondas ou hidráulica, madeiras, vegetais, esterco, quedas d´água, fontes geoterminais,  além da força muscular humana e animal. Essas são as fontes de energia renováveis.
Os sistemas de energia alternativa ainda se encontram num estágio de desenvolvimento relativamente primitivo. Mas já oferecem ao mundo fontes de energia primária potencialmente enormes, sempre sustentáveis e, de alguma forma, sempre à disposição. A energia solar é comum  em muitas partes da  Austrália, Grécia  e Oriente médio. A energia eólica é bastante utilizada na Califórnia e na Escandinávia.
Desperdiça-se grande quantidade de energia devido a ineficiência de planejamento e ao funcionamento dos equipamentos usados para converter a energia aos serviços necessários.
 
ENERGIA SOLAR   
A  energia solar, por exemplo,  é o aquecimento doméstico da água  através do sol, utilizando boilers elétricos, aquecedores e coletores solares. Já tem a sua potencial importância nos padrões de consumo de energia. Além do valor econômico, ainda há o crescimento de uma consciência ecológica, que é a crescente disposição do  uso de formas limpas, ainda que esse uso alternativo de energia não esteja assumido em escala econômica, requer baixo custo de investimento, é de alta tecnologia e padrão internacional de qualidade.
A utilização da energia solar fotovoltaica compreende a conversão da luz solar que é captada por células de silício sensíveis à luminosidade em eletricidade, sendo armazenado em baterias para ser utilizada em iluminação, eletro-eletrônicos, equipamentos e etc., em corrente continua ou alternada.
O módulo solar é um componente que promove a conversão da energia luminosa do sol, para energia elétrica em corrente contínua. O controlador de carga é um dispositivo que gerencia a energia elétrica produzida pelo módulo fotovoltaico, impedindo a sobrecarga e sobredescarga da bateria, aumentando a sua vida útil. A bateria é o componente que armazena e estabiliza a energia gerada pelo módulo fotovoltaico, permitindo o uso da energia em dias nublados ou à noite. O inversor de carga é o  equipamento eletrônico responsável em transformar a eletricidade de corrente continua armazenada nas baterias para corrente alternada (110/220v) , quando necessário.

OS VEGETAIS
Existe um número crescente de pessoas que tem se interessado no setor monetário da economia pressionando o uso da base de biomassa para fazerem aumentar a demanda de combustíveis comercias, desde lenha e carvão vegetal até querosene, propano líquido, gás e eletricidade.
A coleta de lenha vem sendo cada vez mais desenvolvida em muitos países que ainda dependem predominantemente da biomassa para cozinhar, aquecer suas casas e até para a iluminação, e, quando a lenha é escassa, as pessoas a economizam queimando outros combustíveis como: esterco de vaca, talos e cascas de vegetais e ervas daninhas.
O carvão vegetal é um combustível mais adequado e mais limpo  que a lenha, pois sua fumaça causa menos irritação aos olhos e distúrbios respiratórios  do que a fumaça da lenha. Porém  obter o carvão vegetal desperdiça uma grande quantidade de madeira.
Quando falamos em madeira como fonte de energia alternativa, costumamos pensar em árvores que crescem naturalmente  e são aproveitadas para o consumo doméstico. Porém este material , a madeira, está se tornando uma importante matéria-prima, plantada especialmente para executar processos avançados de conversão em energia. Está sendo usado em países industrializados e aqueles em desenvolvimento, visando a produção de calor, eletricidade e a produção de outros combustíveis gasosos e líquidos.
 
ENERGIA HIDRÁULICA  
A energia hidráulica, que entre as fontes renováveis de energia, vem logo após a madeira e expande-se cada vez mais. Seu potencial remanescente é enorme.
Com moderna tecnologia é permitido a qualquer pessoa, mesmo sem conhecimentos técnicos, executar a construção de sua própria usina hidráulica com pequenas obras.  É necessário um rotor tipo tambor, formado por pás curvas, fixadas a dois discos laterais. O eixo na posição horizontal, deverá ser apoiado ao rolamento da turbina. O controle de vazão é feito por um perfil hidráulico que é movimentado manualmente , ou automaticamente por um regulador de velocidade. As dimensões da caixa de adaptação de água e a base de apoio da turbina hidráulica deverão ser padronizadas em função do modelo do equipamento. A tubulação de adução poderá ser em PVC, encaixando-se diretamente à turbina que deverá ser assentada sobre uma base de concreto  inclinada à tubulação de adução.
Assim é feita a instalação de uma turbina hidráulica que fornecerá energia alternativa de acordo com as marés.
 
ENERGIA EÓLICA
A energia eólica é uma fonte de energia de baixo custo, sem ruído, sem poluição e com retorno garantido onde são utilizadas turbinas movidas a vento para gerar energia elétrica para as redes.
É uma opção ecologicamente  correta e ideal para locais não servidos pela rede comercial e pode ser captada de maneira muito simples na praia, no campo, no mar , ou na montanha, através de produtos que transformam a energia renovável dos ventos em eletricidade. Serve principalmente para bombear água, mas nos últimos tempos  seu uso vem crescendo com rapidez.
São utilizados os cataventos que são também conhecidos como moínhos de vento. Os cataventos são máquinas que transformam a energia gerada pela ação da força dos ventos  sobre pás oblíquas unidas a um eixo comum, em energia aproveitável. Esse eixo giratório também poderá ser conectado a diferentes tipos de maquinarias, tais como: moedor de grãos, bombas de água  ou gerador de eletricidade.
Quando ocorre menor  quantidade de vento usa-se um cavalo-mecânico que é um conjunto de contra-pesos que melhora o desempenho dos cataventos, aumentando o curso do pistão, aumentando o volume de água bombeada e também retirando a água de maiores profundidades.
Os custos da energia elétrica gerada pelo vento a cada ano tem diminuído e há estatísticas na Califórnia que num prazo de mais ou menos dez aniso essa fonte de energia elétrica se tornará competitiva em relação às outras fontes de energia.
Importante
Em cada região existe uma prestadora de serviços públicos de energia elétrica, portanto, como este é um tipo de serviço público delegado, seu acompanhamento e fiscalização estão afetos ao Governo Federal.
Recentemente foi criado um órgão com a atribuição de coordenar e fiscalizar a qualidade, segurança e eficiência dos serviços prestados pelas várias concessionárias em todo o país.
O tempo de atendimento das solicitações de serviços prestados diretamente ao consumidor varia de empresa para empresa, mas os procedimentos e orientações para o consumidor são equivalentes, portanto, vale a pena observar:
  • Antes de adquirir o imóvel (lote), o consumidor deve comparecer à agência de atendimento da concessionária para saber se a rede elétrica mais próxima é adequada para a ligação.
  • Em residências novas, primeira habitação, a responsabilidade pela aplicação das normas técnicas e de segurança para a instalação elétrica é do construtor. 
  • As agências das concessionárias fornecem ao consumidor os manuais ou informações detalhadas sobre os pedidos de ligações, orientando sobre o tipo de ligação, dimensionamento dos disjuntores, localização do padrão, etc. 
  • Terminada a construção e instalado o padrão, a concessionária deve ser informada do nome e endereço do proprietário e a carga a ser ligada. Se tudo estiver correto, após a vistoria, a ligação será autorizada.
  • A concessionárias também fornecem os manuais ou orientações sobre os materiais e equipamentos aprovados para os padrões de entrada de energia.
  • Se a imóvel é usado, o pretenso comprador deve contratar os serviços de um eletricista para verificar se a instalação elétrica interna está em boas condições.
  • Também antes de alugar um apartamento ou casa, o locatário deve consultar a concessionária de energia local para saber se existe débito de consumo ou irregularidades quanto à instalação elétrica.
  • Todo consumidor pode solicitar que o seu nome conste na conta de energia elétrica. Este procedimento facilitará nos contatos entre a concessionária e o usuário além de servir como comprovante de residência.
 
 
Risco nas Tempestades

Dentro de casa:
  • consumidor e suam família devem evitar o uso do chuveiro durante as tempestades;
  • consumidor não deve usar chuveiro ou torneira elétrica;
  • consumidor deve evitar contato com qualquer objeto que possua estrutura metálica, tais como fogões, geladeiras, torneiras, canos, etc;
  • consumidor não deve ligar aparelhos e motores elétricos, para não queimar os equipamentos; 
  • consumidor e seus familiares devem afastar-se das tomadas e evitar o uso do telefone;consumidor deve desconectar das tomadas os aparelhos eletrônicos tais como televisão, som, computador, etc.
  • consumidor deve desconectar também os fios das antenas externas dos aparelhos.
  • consumidor e sua família devem permanecer dentro de sua casa até a tempestade terminar;
Fora de casa:
  • as pessoas devem evitar contato com cercas de arame, grades, tubos metálicos, linhas telefônicas, fios de energia elétrica e qualquer objeto ou estrutura metálica;
  • as pessoas devem afastar-se de objetos como tratores e outras máquinas agrícolas, motocicletas, bicicletas e carroças, ou locais como campos abertos, pastos, campos de futebol, piscinas, lagos, lagoas, praias, árvores isoladas, postes, mastros, locais elevados, etc;
  • na estrada é mais seguro permanecer dentro do veículo que tenha teto de estrutura metálica, que esconder debaixo de árvores.
 
Pelo Telefone

Todas as concessionárias de prestação de serviços de energia elétrica mantêm serviços de Informações pelo telefone, principalmente para solicitação de afastamento de rede; alteração de carga; corte para conserto; desligação ou religação; extensão/modificação de rede urbana ou rural; leitura de medidores; ligação nova; marcação de local do padrão; mudança de local do padrão; pagamentos de contas; reclamações de consumo; remoção de poste; segunda via de conta; serviços solicitados em andamento; troca de disjuntor queimado; troca de nome ou endereço; verificação de débito, etc.

Os telefones das concessionárias são úteis e devem ser anotados.

Serviços de plantão - Todas as concessionárias de serviços de energia elétrica mantêm atendimento plantão de serviços que podem ser acessados pelo telefone.

Os plantões cuidam dos serviços de emergência que são: acidentes na rede, faiscamento, árvores tocando a rede; falta de energia; fios arrebentados ou caídos; lâmpadas da iluminação pública queimadas ou acesas durante o dia; objetos presos na rede; postes caídos ou quebrados; troca de disjuntor queimado. Estas informações são úteis para a concessionária mas, para o cidadão são mais importantes ainda, porque implicam em economia que poderá resultar em redução dos custos das tarifas ou dos impostos.

Mas, importa ressaltar que, ao solicitar qualquer serviço por telefone, o consumidor deve anotar o nome completo do atendente e o número do pedido ou protocolo, se existir, pois tais dados serão imprescindíveis para qualquer reclamação futura.

As falhas de serviços, erros de tarifação, excessos de cobrança ou qualquer desrespeito ao consumidor também podem ser objeto de reclamação perante os órgãos de defesa do consumidor e juizados especiais.


Fonte: da Redação