Cidadão Consumidor

www.cidadaoconsumidor.com.br
o site da cidadania
Suplemento Alimentar

Suplementos são na maioria das vezes vitaminas, minerais e aminoácidos que complementam a alimentação. Importante para pessoas com carências nutricionais e também para praticantes de atividade física ter um melhor desempenho ou repor perdas nutricionais durante essa prática.

 

Atualmente, no ritmo de vida que vivemos, perdemos muitos nutrientes com estresse, falta de tempo de preparar alimentos saudáveis ou mesmo pelo consumo exagerado de produtos industrializados. Com isso os suplementos passam ser necessários no dia a dia, com prescrição médica ou de nutricionistas.

 

Mas o que é perigoso é comprar suplementos por conta própria e sair utilizando vários produtos juntos sem nenhuma orientação profissional. Suplementos parecem ser inofensivos, mas dependendo da quantidade ou do componente podem ter conseqüências desagradáveis.

 

CAMPEÕES DE CONSUMO

 

SUPLEMENTO: bebida isotônica.

PROMESSA: hidratar e repor carboidratos.

EFEITOS NEGATIVOS: não há. Diabéticos e hipertensos devem consultar um médico antes de ingerir.

 

SUPLEMENTO :vitaminas e minerais.

PROMESSA: suprir deficiências dos gastos calóricos durante o treino.

EFEITOS NEGATIVOS: as vitaminas A e D tendem a se acumular e podem causar intoxicação, problemas gastrointestinais e neurológicos. A vitamina C eleva as chances de cálculos renais.

 

SUPLEMENTO: hipercalóricos.

PROMESSA: aumentar a massa muscular ou repor a energia eliminada na malhação.

EFEITOS NEGATIVOS: engorda.

 

SUPLEMENTO: proteínas e aminoácidos.

PROMESSA: ampliar os músculos e melhorar o desempenho físico.

EFEITOS NEGATIVOS: faz crescer os níveis de ácido úrico e a quantidade de gordura localizada, além de causar diversas complicações nos rins.

 

SUPLEMENTO: creatina.

PROMESSA: tornar maior a musculatura naqueles que praticam esportes de alta intensidade e curta duração.

EFEITOS NEGATIVOS: retém água e toxinas e provoca inchaço, dando a falsa impressão de aumento da massa magra.

 

SUPLEMENTO: maltodextrina, gel de carboidrato e bebidas de recuperação.

PROMESSA: fornecer energia, possibilitar a queima de gordura e recuperar o estoque de energia no músculo.

EFEITOS NEGATIVOS: pode engordar e provocar intolerância gástrica.

 

SUPLEMENTO: BCAA.

PROMESSA: prevenir ou retardar a fadiga em exercícios de resistência.

EFEITOS NEGATIVOS: costuma sobrecarregar os rins e o fígado com toxinas, especialmente em quem já tem predisposição a esses males.

 

SUPLEMENTO: fat buner.

PROMESSA: queimar gordura.

EFEITOS NEGATIVOS: desencadeia taquicardia, arritmia e desidratação por causa da produção de suor excessivo.

 

USO RESTRITO

Há profissionais que prescrevem a suplementação alimentar, mas sempre com muito cuidado!

 

ENERGÉTICOS

Repõem ou fornecem energia para o treino e são formulados com carboidrato. Costumam ser vendidos nas versões em pó, que devem ser misturadas à água; gel, que vêm num sache individual; e barra de cereais.

 

PROTÉICOS

Produzidos a partir da proteína encontrada no ovo (albumina), no leite ou na soja, são comercializados em pó ou barra.

 

COMPENSADORES

São pós elaborados com calorias, proteínas, vitaminas e minerais que devem ser diluídos em suco ou leite.

 

REPOSITORES

Aqui estão as bebidas esportivas, que têm o objetivo de repor rapidamente a água, os sais minerais e a glicose perdidos e, assim, evitar a desidratação provocada pela temperatura elevada ou por uma atividade intensa ou longa.

 

AMINOÁCIDOS

São partes que compõem a proteína. O Ministério da Saúde entende que altas dosagens não são seguras para o consumo.

 

Alerta Vermelho

O grande problema da suplementação é a ingestão indiscriminada, que é estimulada pela promessa de se conquistar um corpo atlético sem muito esforço. Outro fator tentador é a venda facilitada: "Há lojas espalhadas por todo o país, inclusive dentro das academias, que disponibilizam a aquisição sem receita. O produto não se enquadra como medicamento, por isso tem a venda liberada", conta o preparador físico Carlos Cintra (SP).

 

O nutrólogo Mauro Fisberg (SP) teme que, ao não encontrar os resultados estéticos prometidos pelos fabricantes, as pessoas acabem sendo induzidas a escolher algo mais forte e proibido, como os anabolizantes. A pesquisa da nutricionista Márcia Daskal apontou que 11% dos entrevistados que ingeriam suplementos estavam dispostos a utilizar ´bombas´.

 

A lição que se deve tirar de tudo isso é uma só: não entre na onda da suplementação por influência de amigos. Procure um profissional para ver se você realmente precisa. E, na hora da compra, cheque a embalagem para ver se há registro do Ministério da Saúde.



Fonte: Redação com Corpo a Corpo